Erro
  • JFTP: :write: Má resposta

2002 - Novembro | Notícias | Mercado

 

Justiça Argentina abre caminho para fusão AmBev - Quilmes

Um tribunal de apelações de Buenos Aires abriu caminho para o processo de fusão da cervejaria AmBev, a maior do Brasil, com a Quilmes, líder no mercado argentino, ao indeferir um recurso da alemã Isenbeck.

A Isenbeck sustenta que a fusão AmBev - Quilmes dará lugar a uma empresa que controlará 85% do mercado da cerveja em Buenos Aires e 90% em outras regiões do território argentino. A fusão entre AmBev e Quilmes foi anunciada em 2 de maio passado com a venda de 36,09% das ações da empresa argentina à brasileira em uma operação avaliada em US$ 346 milhões.

O negócio também tinha sido contestado pela companhia holandesa Heineken, que possui 15% das ações do grupo Quinsa, que controla a Quilmes, ao considerar que foram violados seus direitos como pequeno acionista.

Fonte: JB Online

 

AmBev lança cerveja com mais álcool

A AmBev, depois de três anos consecutivos promovendo o festival de música tecno Skol Beats, decidiu fisgar esse consumidor, que freqüenta boates e baladas raves e está fazendo a alegria dos fabricantes de drinques prontos para beber, como Smirnoff Ice e 51 Ice. Para tal, lançou em 22 de outubro a cerveja Skol Beats, que chega ao varejo em novembro e que pretende ser um novo conceito no mercado.

A cerveja, que possui 5,2% de teor alcoólico, enquanto o normal é 4,7%, é menos amarga e tem um sabor residual menor. A bebida, segundo a empresa, é a sua principal inovação nos últimos cinco anos.

Além disso, a garrafa de Skol Beats é de vidro transparente e tem design em forma de "S". O design da garrafa foi feito em parceria com a fabricante de vidros Cisper e seu volume é um pouco menor que o da tradicional, 330 ml contra 350 ml. O preço será maior que o das long necks convencionais, entre R$ 1,39 e R$ 1,59 nos supermercados, enquanto as outras custam em média R$ 0,90.

O produto, afirma o gerente de Marketing da Skol, Carlos Lisboa, foi feito para o consumidor de 18 a 25 anos. A campanha publicitária, criada pela F/Nazca reforça a intenção com o slogan "A cerveja que desce rodopiando".

Segundo Lisboa, as vendas em bares, quiosques e restaurantes respondem por 70% do consumo de cerveja e a participação de boates e casas noturnas é crescente, daí a estratégia de contemplar a marca Skol com um produto talhado para esse público. Lisboa explica que o maior teor alcoólico também foi resultado de pesquisa com o público jovem que, ao mesmo tempo, queria um produto leve.

O investimento no lançamento de Skol Beats integra o orçamento de marketing da AmBev de R$ 350 milhões este ano e a cerveja, nessa fase inicial, chegará primeiro aos mercados de São Paulo, Campinas, litoral paulista, Rio, Angra dos Reis, Búzios e Belo Horizonte. Só no segundo semestre de 2003, o produto chega ao restante do País.

Líder de mercado com uma fatia de 32,5%, a cerveja Skol, diz Lisboa, tem tudo a ver com o público jovem e moderno. As ices ganharam um concorrente de peso.

No Brasil, 8,5 bilhões de litros de cerveja são consumidos por ano e as long necks representam 2,5% do mercado, segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria de Cerveja.

Fonte: Jornal Estado de São Paulo

Unable to create /cache/mod_novarp/pjmr_126.xml configuration file.
Click here for more information.
Please update your Flash Player to view content.

© 2003 – 2014 – CERVESIA – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS