Beber cerveja ou vinho todos os dias reduz chances de demência, aponta estudo

Consumo regular das bebidas melhora memória episódica

Uma caneca de cerveja ou uma taça de vinho por dia podem afastar a chance de desenvolver demência. De acordo com estudo realizado nos Estados Unidos, pessoas com mais de 60 anos que bebiam regularmente apresentavam melhores respostas a testes de memória e tinham mais massa cinzenta no hipocampo ― área do cérebro que controla a memória.

Experiências anteriores com animais descobriram que o álcool ajuda a aumentar o número de células nervosas nessa área do cérebro. Cientistas também acreditam que expor o cérebro a quantidades moderadas de álcool pode aumentar a liberação de substâncias envolvidas em funções cognitivas e de processamento de informações.

Os pesquisadores analisaram dados de pacientes de todo os EUA que foram submetidos a exames médicos ― incluindo tomografias cerebrais e testes de sangue ― para o risco da doença de Alzheimer, e também foram questionados sobre seus hábitos de consumo.

De acordo com Brian Downer, da Universidade do Texas, uma série de testes mentais mostraram que consumidores de bebidas alcoólicas responsáveis tinham melhor memória episódica ― capacidade de lembrar eventos específicos.

― Adultos que são capazes de continuar consumindo álcool em idade avançada são mais saudáveis ​​e, portanto, têm maior cognição e maiores volumes cerebrais regionais do que as pessoas que tiveram que reduzir seu consumo de álcool, devido a resultados de saúde desfavoráveis.

Os pesquisadores disseram que, embora os potenciais benefícios mentais de consumo moderado de álcool na vida adulta têm sido consistentemente relatados, o consumo excessivo de álcool é conhecido por prejudicar o cérebro.

Fonte: R7 – 24/10/2014