Consumo moderado e regular de cerveja prolonga a vida

 

Novo estudo dinamarquês comprova a ação positiva da cerveja


O consumo moderado de álcool pode proteger contra as múltiplas dores da idade – e ele até prolonga a vida. Este é o resultado de um grande estudo dinamarquês recentemente publicado(*).

Um grupo de pesquisas do Ministério Nacional da Saúde em Copenhague observou ao longo de sete anos cerca de 57.000 mulheres e homens em idades entre 55 e 65 anos. Ao mesmo tempo as pessoas foram questionadas, entre outros, sobre seus hábitos de consumo de bebidas.

Na análise dos dados do estudo os pesquisadores comprovaram uma diferença essencial: pessoas com um consumo moderado de álcool vivem em média mais e sofrem com menos freqüência de dores relativas à idade. Doenças cardíacas, diabetes, osteoporose, Mal de Alzheimer ou ataque do coração ocorreram sensivelmente de modo mais raro do que em abstêmios ou bebedores inveterados.


Decisiva para a ação promotora da saúde do álcool não é apenas sozinha a quantidade total consumida, mas sim antes de tudo os hábitos de consumo: moderado, mas regular reza a regra de ouro.


O coordenador do estudo, Prof. Morton Gronbaek: "Os resultados mostram que o álcool pode ser bom para a saúde, contanto que lidemos com ele de modo sensato.” Ele confirma com isso muitos estudos internacionais, que comprovam a ação benéfica à saúde do consumo moderado de cerveja.


(*) Tolstrup J et al, Drinking pattern and mortality in middle-aged men and women, Addiction, 99, 232-330.

 

Fonte: DBB

Traduzido e Adaptado por Matthias R. Reinold