Cerveja tem lugar numa dieta equilibrada

 

São cerca de 67% os médicos entrevistados para o estudo ‘Imagem da Cerveja’, que garantem que a cerveja pode ser integrada numa dieta saudável, desde que consumida moderadamente. Para além de poder ser integrada numa dieta saudável contém também, elementos como a cevada e o malte, que são identificados como saudáveis para 76% dos entrevistados.


O estudo elaborado pela Metris GFK para a APCV incidiu em duas amostras: médicos de clínica geral e população em geral.


Em 2005, apenas 8% da população referia que a cerveja continha elementos saudáveis para a saúde, enquanto que em 2008 esse valor aumentou para 21%.


A imagem do setor também se alterou. 13% da população reconhecem que o setor é responsável, 12% admite que tenha passado corretamente a mensagem de “consumo moderado” e que se tem regulado com boas práticas de responsabilidade social.


O gosto (31%) e o fato de ser refrescante (13%) são fatores que motivam o seu consumo, preferencialmente, em ocasiões de convívio (23%).


Para a realização do estudo, a GFK inquiriu 100 clínicos gerais e realizou 1.011 entrevistas a uma amostra de ambos os sexos, da população em geral residente em Portugal.


Fonte: APCV (Associação Portuguesa dos Produtores de Cerveja) – 27/08/2008