A cerveja é apropriada para uma alimentação fisiologicamente adequada

 

A maior parte da composição da cerveja recai sobre a água. Em um quilo de cerveja – tomemos como exemplo uma cerveja clara ou pilsen – encontramos ainda em torno de 920 g de água. A necessidade de líquido de um adulto corresponde diariamente de 2 a 3 litros. A cerveja pode com isso dar uma importante contribuição para o fornecimento de líquido para o organismo humano.


Os outros três ingredientes naturais da cerveja, malte, lúpulo e fermento, contêm mais de 2.000 componentes e grupos de componentes hoje comprovados: carboidratos, aminoácidos, substâncias minerais, vitaminas, ácidos orgânicos, em menores quantidades fibras, ligações fenólicas e substâncias amargas do lúpulo.


As cerca de 40 g de álcool, que se encontram em um litro de cerveja, se equilibram com 40 g de componentes não-alcoólicos. Com isso a cerveja não é uma bebida alcoólica “vazia”, ingerindo-se nutrientes importantes simultaneamente com o álcool.


Mas uma cerveja não é igual à outra! Isso vale não apenas para o paladar, mas também pelas várias apresentações das 4 matérias-primas básicas e as inúmeras possibilidades de variação, específicas para cada tipo de cerveja, sua respectiva proporção de mistura como também para sua exata composição analítica.


Fonte: Der Bayerische Brauerbund e.V.

Traduzido e Adaptado por Matthias R. Reinold