Álcool pode auxiliar na recuperação de lesões no cérebro

 

O consumo de álcool é um dos grandes responsáveis pelos casos de óbitos registrados no mundo todo. Porém, um estudo feito por pesquisadores do Hospital Cedars-Sinai, nos Estados Unidos, sugere pelo menos alguma vantagem da substância para o organismo. De acordo com a pesquisa, a presença de álcool no sangue de uma pessoa que sofreu alguma lesão na cabeça pode auxiliar no seu processo de recuperação. Por isso, os pesquisadores levantam a possibilidade de manipulação de certa quantidade de etanol em pacientes com lesão cerebral.

 

Segundo os autores do estudo, o processo que desencadeia a melhora deve ser melhor compreendido para que seja administrada uma dose apropriada e especifica antes que esse procedimento seja levado às clinicas. Experiências realizadas com animais sugerem que doses baixas de álcool protegem o cérebro da lesão, enquanto doses elevadas aumentam as chances de morte. Segundo o estudo, o processo pode ser decorrente da liberação de adrenalina promovida pelo álcool, que reduziria a inflamação no local.


O estudo avaliou 38.000 pessoas que tiveram ferimentos na cabeça. Os cientistas concluíram que aquelas pessoas com baixas doses de álcool no sangue tinham maiores chances de sobreviver. Segundo o levantamento, de cada 100 pessoas com lesões na cabeça que não apresentavam álcool no sangue, nenhuma sobreviveu. Entretanto, para o grupo de 100 pessoas que tinham taxas de álcool no sangue, 22 sobreviveram.


Os pesquisadores afirmam que há estudos que encontraram benefícios semelhantes no consumo do álcool, enquanto outros acreditam que não há qualquer benefício. Portanto, serão necessárias mais pesquisas para entender o processo. O pesquisador ainda salienta que, apesar de um provável benefício do álcool, ele é o grande culpado por metade dos casos de acidentes que provocam lesões no cérebro.

Fonte: Portal Paraná Online – Vida e Saúde – 20/10/2009