Consumir metade de uma dose de bebida alcoólica ao dia reduz risco de mortes prematuras

Estudo inglês mostrou que quantidade, que é menor do que a recomendada pelo governo do país, evita 4.600 mortes por doenças como cardíacas, cirrose e câncer todos os anos no país

Vinho tinto: meia dose ao dia é suficiente para reduzir risco de mortalidade prematura por doenças como cardíacas, cirrose e câncer

Um estudo feito na Inglaterra mostrou que reduzir a quantidade de bebida alcoólica ingerida para pouco mais de meia dose ao dia pode evitar 3% das mortes por doenças associadas ao alcoolismo ao ano no país. Essa quantidade é o equivalente à meia taça de vinho tinto ou de uma garrafa de cerveja, por exemplo - ou seja, menos do que as recomendações atuais do governo inglês, que indica o consumo diário não ultrapasse de três a quatro doses para homens e de duas a três doses para mulheres. A pesquisa foi feita na Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha, e publicada nesta quinta-feira no periódico BMJ Open, uma publicação do British Medical Journal (BMJ).

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: What is the optimal level of population alcohol consumption for chronic disease prevention in England? Modelling the impact of changes in average consumption levels

Onde foi divulgada: periódico BMJ Open

Quem fez: Melanie Nichols, Peter Scarborough, Steven Allender e Mike Rayner

Instituição: Universidade de Oxford, no Reino Unido

Resultado: Em 2006, 3% das mortes prematuras na Inglaterra decorrentes de doenças associadas ao alcoolismo, como cirrose hepática, câncer e doenças cardíacas, foram evitadas com a redução do consumo de bebida alcoólica para metade de uma dose ao dia

A equipe utilizou dados da Pesquisa Geral Domiciliar de 2006, feita na Inglaterra. A partir de um modelo matemático, os autores avaliaram o impacto da redução de consumo de bebida alcoólica sobre 11 doenças comumente associadas ao álcool, como as cardíacas, cirrose hepática, epilepsia e alguns tipos de câncer.

Segundo o estudo, 170.000 pessoas morreram em 2006, na Inglaterra, vítimas de algum desses problemas. Tratamentos de condições desencadeadas pela bebida custam ao país 3,3 bilhões de libras ao ano (o equivalente a 10 bilhões de reais) para o governo inglês, de acordo com o Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês).

O trabalho concluiu que o consumo ideal de bebida alcoólica ao dia equivale à metade de uma dose de álcool - ou cinco gramas de álcool. Segundo os resultados, essa quantidade evitou 4.579 mortes prematuras na Inglaterra em 2006 - o correspondente a 3% da mortalidade por uma das onze condições relacionadas à ingestão da bebida. As principais doenças que o consumo dessa quantidade preveniu foram a cirrose hepática e o câncer.

"Moderar o consumo de bebida alcoólica e evitar episódios de ingestão excessiva de álcool, é um dos vários fatores, juntamente com uma dieta saudável e a prática de atividade física, que podem reduzir os riscos de mortes prematuras por doenças crônicas", afirma Melanie Nichols, uma das autoras do estudo. "Porém, pessoas que justificam o consumo excessivo de álcool dizendo que o hábito protege o coração devem lembrar que muitas doses da bebida ao dia não são uma opção saudável."

Fonte: Veja - 04/06/2012