Os efeitos do consumo moderado de álcool

 

O consumo moderado de álcool pode ter influências positivas e negativas sobre a saúde. Pesquisadores alemães tentaram calcular o efeito geral do consumo moderado de álcool sobre a mortalidade, sobre a expectativa de vida e a expectativa de vida corrigida pela qualidade, os “QALYs” (quality-adjusted life-years - anos de vida ajustados pela qualidade).


Os pesquisadores examinaram a influência do consumo moderado de álcool com relação a uma série de problemas de saúde, tais como diabetes mellitus, doenças cardiovasculares, ataques e pedras na vesícula. O estudo relatou o consumo de álcool na Alemanha para o ano de 2002.


A pesquisa chegou à conclusão que o consumo moderado de álcool custou 14.457 vidas e salvou 29.918. O número de anos perdidos de expectativa de vida totalizou 205.691, o número de anos de vida ganhos totalizou 300.382. O número de Qalys perdidos totalizou 179.964 anos, enquanto que o número de Qalys ganhos foi de 258.284 anos.


Entretanto, houve uma diferença de acordo com a idade: para homens de 55 a 60 anos e para mulheres com de 62,5 a 67,5 anos, mais anos foram perdidos que ganhos.


Os custos do consumo moderado de álcool também foram calculados: eles chegaram a 3,049 bilhões de Euros, para os custos diretos e 2,630 bilhões de Euros para os custos indiretos, enquanto que 2,094 bilhões de Euros de custos diretos e 2,604 bilhões de Euros de custos indiretos foram evitados.


Apesar dos cálculos mostrarem uma ampla margem de incerteza, parece estar estabelecido que, no todo, que o consumo moderado de álcool fornece um ganho líquido em termos de vidas ganhas, expectativa de vida e Qalys em pessoas mais idosas, mas os custos sociais totais aumentam. Os autores também concluem que é recomendado cuidado mesmo para o consumo moderado de álcool, especialmente entre pessoas mais jovens.


Fonte: Konnopka A, ‘Value in Health’, vol. 12, nº 2 - 2009

Traduzido e Adaptado por Matthias R. Reinold