Especiarias na Cerveja

especiarias cerveja

A procura por sabores e aromas inusitados na cerveja leva os cervejeiros a buscarem novos ingredientes que proporcionem uma experiência única na degustação da cerveja. Tais aromas e sabores podem vir das mais variadas especiarias, aumentando a complexidade da bebida.

Hoje encontramos cada vez mais cervejas que recebem especiarias e condimentos em sua receita. Essa nova tendência vem mudando o conceito dos apreciadores da bebida. As opções são várias: Anis estrelado, café, canela, coentro, erva-mate, pimenta, gengibre, etc.

O que são especiarias?

Especiarias são condimentos muito utilizados na gastronomia para temperar e conservar alimentos. A utilização delas, vem crescendo no mundo cervejeiro como forma de acrescentar mais aromas e sabores ou até mesmo realçar um sabor já existente na cerveja, como a Inglesa-stout com aromas de café e cacau ou a Belga-witbier com aroma cítrico de laranja e condimentado do coentro.

Mas como utilizá-las?

Existem vários métodos de adição de especiarias, que vai ser escolhido de acordo com a característica final que se deseja obter. Isso devido aos vários compostos químicos que podemos extrair das especiarias. Dentre elas, podemos destacar açúcares, óleos essenciais, sementes, xaropes, etc.

Podemos adicionar especiarias na cerveja durante a fervura do mosto, agregando aromas e sabores de forma mais suave. Também podem ser adicionadas na cerveja durante a maturação onde as características são extraídas devido a presença do álcool.

Dentre as possibilidades de temperos, diferentes fontes de açúcar também podem ser considerados para o uso. A sua adição na cerveja, pode ter tanto a finalidade de aumentar a quantidade de açúcares fermentáveis no mosto, quanto aumentar a complexidade do seu sabor. Um exemplo deste caso pode ser a adição do açúcar demerara. Este açúcar servirá como fonte de extrato mas, por ser um açúcar menos refinado, passa para a cerveja suas características de melado e mel. Dentre estas opções também podem ser citados o melado da cana, rapadura, caramelos, etc.

Outra boa forma de utilizar especiarias é extraindo os óleos essenciais das mesmas. Os óleos essenciais são compostos aromáticos, extraídos geralmente de plantas, frutas e especiarias. Puros, podem ser utilizados para diversos fins. Um bom exemplo para utilização de óleos essenciais é na cerveja Belga-witbier. Na produção, são adicionados a ela cascas de laranja e sementes de coentro. Poderíamos substituir a adição de cascas de laranja pelo óleo essencial da laranja, chamado limoneno, composto presente em sua casca, responsável pelo aroma cítrico. Podem ainda ser adicionadas em forma de suco, frutas in natura, frutas desidratadas, extratos, sementes e ervas.

Experimente novas combinações

A adição de especiarias é então uma forma de incrementar na cerveja, características novas, aumentando a complexidade através de aromas e sabores diferenciados que o malte, lúpulo e o fermento não proporcionam. O número de combinações a serem criadas é imenso, mas muita atenção na escolha das especiarias a serem utilizadas em cada cerveja e nas suas quantidades. Dosando-as corretamente, o cervejeiro irá alcançar o resultado desejado, possibilitando a obtenção de uma cerveja com características únicas.

Fonte: Cerveja e Malte – 06/06/2017