Cinco rotas cervejeiras para conhecer no Brasil

baixa Petropolis faz parte da rota de cervejarias do Brasil foto Divulfação 768x509 cervesia
 Petrópolis faz parte da rota de cervejarias do Brasil 
(Foto: Divulgação)

Cada vez mais integradas com a cultura e o turismo, as cervejarias estão espalhadas pelo Brasil desde o século 17. A cultura cervejeira se expandiu e, nos anos 2000, ganhou ainda mais força com a ampliação das cervejarias artesanais e microcervejarias. Em um roteiro de cinco cidades brasileiras é possível conhecer a produção e degustar brejas personalizadas, com um toque de sabor e essência de suas origens internacionais.

A bebida alcoólica mais pedida do mundo já era conhecida e saboreada pelos antigos povos sumérios, egípcios, mesopotâmios e iberos em 6 mil a.C. Quando chegou ao Brasil, sua produção irrigou pela região Sul, onde a produção de cevada é mais propícia devido à alta luminosidade, baixa umidade relativa do ar e temperaturas mais amenas.

Blumenau, em Santa Catarina, ganha destaque por ser o principal destino turístico dos cervejeiros de plantão. De 4 a 22 outubro, a cidade promove o Oktoberfest no Parque Vila Germânica, festa de inspiração alemã que reúne folclore, danças e muita cerveja. Os ingressos para este ano já estão à venda no site oficial do evento, a partir de R$ 12 por pessoa. Além do evento tradicional, Blumenau possui oito cervejarias artesanais, a maioria com bar anexo para degustar e curtir o ambiente.

É o caso da Cervejaria Eisenbahn, criada em 24 de julho de 2002, data comemorativa da imigração alemã no Brasil. Atualmente a fábrica, construída ao lado de uma antiga linha ferroviária em Salto Weissbach, produz 15 estilos diferentes de bebidas e recebe visitas para conhecer a e degustar produtos. A visita custa R$ 10 por pessoa e deve ser agendada com antecedência.

Ribeirão Preto, a 316 quilômetros da Capital paulista, também é um grande polo cervejeiro nacional. Criada por Marcelo Carneiro em 1996, a cervejaria Colorado é a mais antiga entre as sete da cidade. As bebidas se destacam por terem alto teor alcoólico, algumas bem lupuladas, outras não filtradas e com ingredientes propriamente brasileiros. Mandioca, mel, rapadura, café, castanha do Pará, caju, graviola e frutas vermelhas estão entre os sabores que podem ser provados na fábrica por R$ 25 por pessoa com direito a um copo de brinde.

Para uma rota cervejeira mais extensa, o destino é a região serrana do Rio de Janeiro. Nova Friburgo, conhecida como a Suíça Brasileira, é uma das principais produtoras nacionais de queijos, chocolate e vinhos, além de ter uma das maiores cartas de cervejas do País. Petrópolis tem a Cervejaria Bohemia e a Cidade Imperial, grandes produtoras do mercado brasileiro. E, por último, Teresópolis, que entre tantas paisagens naturais possui a Vila St. Gallen, uma cervejaria requintada com bistrô, lojinhas, visita guiada e uma gastronomia tipicamente alemã.

Hospedagem

Para aproveitar as cervejarias de Blumenau, uma das opções é se hospedar no Hotel Steinhausen, próximo à Vila Germânica. Uma diária com café da manhã sai a partir de R$ 160 por pessoa. Para quem prefere descansar num lugar requintado, o Fazzenda Park Hotel oferece quartos a partir de R$ 716 com café da manhã por pessoa.

Já em Ribeirão Preto, o Oásis Tower Hotel oferece acomodações por R$ 207. O Golden Park Ribeirão Preto, em Nova Ribeirânia, também tem conforto em quartos grandes a partir de R$ 185 por pessoa.

Para ambientar o passeio na rota da serra fluminense, a Pousada Chalé da Montanha, em Petrópolis, tem um clima rústico por R$ 210 a diária por pessoa com café da manhã. Em Teresópolis, uma das hospedagens preferidas é o Hotel Village Le Canton, com arquitetura suíça a partir de R$ 551 por pessoa com café da manhã e estrutura de lazer.

(Colaborou Raíssa Ribeiro)

Fonte: Reporter Diário – 12/09/2017