O mercado brasileiro de cerveja

 

O mercado mundial de cerveja, principalmente na Europa Ocidental e Estados Unidos, apresenta tendência de estagnação. Enquanto que nos países industrializados o consumo per capita estagnou ou até diminuiu, aumenta o consumo nos países do Leste Europeu, China e América do Sul.

O Brasil apresenta dimensões continentais, com seus 8,5 milhões de km2 (aprox. 23 vezes maior que a Alemanha) e uma população de 169 milhões de habitantes. O país conta hoje com mais de 60 cervejarias de médio e grande porte, que adotam a mais moderna tecnologia cervejeira para fabricar suas cervejas. A enorme polarização do mercado cervejeiro, onde apenas 3 grandes grupos concentram mais de 90% do mercado (AmBev, Kaiser, Schincariol) está levando ao surgimento de cervejarias regionais e microcervejarias, número esse que cresce continuamente e já perfaz mais de 40.

A produção brasileira de cerveja soma aprox. 84,5 milhões de hectolitros anuais (2002), colocando o Brasil em quarto lugar a nível mundial, atrás apenas dos Estados Unidos (236,5 milhões de hectolitros / ano), China (209 milhões de hectolitros / ano) e Alemanha (112,8 milhões de hectolitros / ano).

Os maiores consumidores de cerveja, no que tange o consumo per capita/ano, são a Rep. Checa (163 litros), a Irlanda (150,5 litros) e a Alemanha (127,5 litros). Apesar do consumo brasileiro não se apresentar entre os maiores do mundo (atualmente o consumo está em torno de 50 litros per capita/ano), o mercado apresenta um crescimento médio anual de 4%, enquanto que a Europa Ocidental no mesmo período (1990-1998) apresentou uma redução média anual de - 0,7% e os Estados Unidos de - 0,3%.

Consumo de cerveja no Brasil (1990-1998):

Ano

Milhões de hl

Variação %

1990

58

 

1991

61

5,2 %

1992

50

-18,0 %

1993

51

2,0 %

1994

60

17,7 %

1995

74

23,3 %

1996

76

2,7 %

1997

79

3,9 %

1998

82

3,8 %

1999

80

-2,5 %

2005 (P) 99

A distribuição da produção de cerveja no Brasil não é feita de modo uniforme, de modo que existe uma concentração mais acentuada nos estados mais industrializados da União, como a região Sudeste que conta com 57,5% da produção e 46 milhões de hectolitros anuais. As outras regiões, como a região Nordeste fica com 17,3% da produção e 13,88 milhões de hectolitros, a região Sul com 14,8% do mercado e 11,8 milhões de hectolitros, a região Centro-Oeste com 7,5% e 5,97 milhões de hectolitros e a região Norte com 2,9% e 2,35 milhões de hectolitros.

O potencial de consumo brasileiro evolui à medida em que aumenta a população da faixa etária que começa a consumir cerveja e também devido ao aumento do poder aquisitivo.

Fonte: Matthias Rembert Reinold
Mestre Cervejeiro Diplomado