O mercado cervejeiro brasileiro atual – potencial de crescimento


O mercado cervejeiro brasileiro está em franca expansão e a cada dia apresenta novidades em termos de produtos ou embalagens, sejam elas nacionais ou importadas.

O Brasil ocupa hoje a terceira posição mundial em produção de cerveja, com produção de 12,4 bilhões de litros, atrás apenas da China (45 bilhões de litros) e Estados Unidos (35 bilhões de litros), superando a Rússia (11,6 bilhões de litros) e a Alemanha (10,8 bilhões de litros). O consumo oscila em torno dos 60 litros per capita/ano.

A maioria do público consumidor ainda é o masculino, mas as mulheres representam hoje cerca de 33% do consumo nacional de cerveja e segundo a Latin Panel, a cerveja é a bebida predileta de 29% das mulheres entre 30 e 39 anos.

As mulheres com idade entre 40 e 49 anos são responsáveis por 24% do consumo de cerveja no país. Quanto ao tipo preferido da bebida, 79% das consumidoras preferem chopp claro e 21% são fãs do chopp escuro. A pesquisa constatou também que as mulheres gastam 6% a mais do que os homens em cervejas tipo Premium, que costumam ser mais caras.

As cervejas premium

O gosto do consumidor vem se modificando, parte pelo aumento do poder aquisitivo, estabilidade econômica, e também pelo prazer de sentir novas sensações. Isso mostra uma crescente tendência a o consumo de quantidades pequenas de cervejas, porém mais fortes.

O setor Premium e Superpremium no Brasil possui 4,5% do mercado e seu crescimento é da ordem de 15% ao ano. Este crescimento dinâmico tem sido impulsionado principalmente pelos consumidores e pelos pequenos produtores. Também as principais cervejarias aderiram às cervejas Premium ao seu portfólio de cervejas, atraídas pelas maiores margens.

Microcervejarias

A cada ano surgem novas microcervejarias que disputam o mercado nacional, atualmente já são mais de 170 microcervejarias e cerca de 30 cervejarias regionais de médio porte.

A maioria das microcervejarias está concentrada em seis estados: São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina,

Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Goiás, conforme Tabela 1 abaixo.

Tabela 1: Distribuição das microcervejarias no Brasil

Estado % do total nacional
São Paulo

24

Rio Grande do Sul

17

Santa Catarina

13

Minas Gerais

10

Rio de Janeiro

8

Paraná

7

Goiás

5

Outros

16

Fonte: CERVESIA 2011



Tendências

Com a explosão do consumo e produção de cervejas diferenciadas, em pouco tempo o mercado terá tantas opções, que começará a exigir maior qualidade dos produtos oferecidos e diferenciação nos serviços de atendimento - venda, distribuição e pós-venda.

Isso exigirá das empresas uma atitude firme quanto à profissionalização de suas atividades, que deverá abranger as áreas de produção, vendas, marketing e a própria gestão do empreendimento.

Se esta implementação não ocorrer em tempo hábil, o empreendimento poderá sucumbir em curto espaço de tempo, face à exacerbação da concorrência. 

Matthias Rembert Reinold
Mestre cervejeiro diplomado
www.cervesia.com.br

Fontes: CERVESIA e Sindicerv – 2011
Publicado na Revista Indústria de Bebidas, nº 57 - 2011