5 dicas para se tornar um gestor mais eficaz

 

gestao 02 06 2

Não existem muitos livros sobre negócios de 50 anos atrás que resistiram ao tempo, mas “O gestor eficaz”, de Peter Drucker, é uma das poucas obras que ainda vale muito nos dias de hoje. Em 1967, muito antes de os millennials pensarem em existir, Drucker declarou: “do executivo, em primeiro lugar, espera-se que a coisa certa seja feita. Dizer isso significa que ele deve ser eficaz”.

Agora, como escreve Theodore Kinni para a revista Inc.,Drucker é tão relevante como foi na segunda metade do século passado, porque ele abordou o estudo dos negócios de forma tão precisa como um cirurgião. Sua clareza de pensamento e de linguagem foram como um bisturi, usado para dissecar cada aspecto da administração até que sua essência fosse revelada. Em “O gestor eficaz”, Drucker aplicou esse bisturi à liderança.

O escritor estava convencido de que líderes são feitos, e não nascem assim. Ele descreveu cinco práticas que podem tornar qualquer executivo um líder mais eficaz.

Confira:

1. Administre seu tempo

“Esse é o recurso mais escasso”, escreveu Drucker, “e se não for bem gerenciado, nada mais será”. Executivos bem-sucedidos sabem como passar os seus dias, e eles descartam ou delegam qualquer atividade que não requer sua atenção direta.

Para identificar práticas desnecessárias no seu dia a dia, Drucker sugere anotar tudo o que você faz na hora em que está fazendo. Você até pode baixar um aplicativo para administrar seu tempo e seus afazeres, se precisar. Depois, analise suas atividades e, para cada uma delas, se pergunte: “o que aconteceria se eu não tivesse feito isso?”. Se a resposta for “nada” (e frequentemente é, de acordo com Drucker), pare de fazê-la. Se a tarefa precisa ser cumprida, se pergunte se ela poderia ser feita por outra pessoa. Se sim, repasse-a. Repita esse processo de tempos em tempos para ter certeza de que você está ocupando seu tempo de forma sábia.

2. Foque na contribuição

Bons executivos se sentem “responsáveis pelo desempenho do todo”, segundo Drucker. Isso significa que eles não estão focados apenas na sua própria performance ou carreira. Em vez disso, os melhores líderes são jogadores de equipe que trabalham duro para cumprir os objetivos estratégicos de suas próprias organizações.

Para direcionar seu foco para alguma coisa que maximize sua contribuição para a empresa, Drucker tem alguns conselhos pontuais. Ele sugere começar “perguntando a outras pessoas da companhia, superiores, subordinados e, principalmente, colegas de outras áreas: como posso ajudar para que você possa contribuir para a organização?”.

3. Baseie-se em seus pontos fortes

Drucker pregava uma abordagem baseada em pontos positivos para se sobressair, antes mesmo de a ideia se tornar um mantra empresarial. Bons executivos geram produtividade e resultados, disse, a partir dos “pontos fortes disponíveis – dos sócios, do superior e das próprias qualidades”.

Para focar nos seus pontos positivos em vez de fraquezas, concentre-se naquilo que os funcionários podem fazer bem, e não no que não conseguem, aconselha Drucker. Procure apenas pessoas bem qualificadas, e não aqueles que se dão bem com os outros ou que parecem não cometer erros (invariavelmente, todos cometem). E não se esqueça de aplicar essa prática em você mesmo: identifique suas qualidades e as use para melhorar seu desempenho.

4. Priorize e concentre

Muito antes de estarmos todos grudados em nossos smartphones, Drucker já aconselhava líderes sobre os perigos de ser “multitarefas”. Em primeiro lugar, para aproveitar ao máximo a sua disposição, priorize suas atividades. Priorizar é a chave, segundo Drucker, porque se você estiver trabalhando em apenas uma tarefa, você tem que se certificar de que está fazendo isso direito. “Bons executivos fazem o que é mais importante primeiro e sempre uma coisa de cada vez”.

5. Tome decisões de forma sistemática

Por fim, Drucker diz que bons líderes tomam decisões racionais – o que significa que não há surpresas ou um sexto sentido. Essas decisões, diz, provêm de um processo repetitivo e consistente, com elementos definidos e específicos e executados em uma sequência distinta.

Como você deve abordar a tomada de decisões? Drucker tem algumas dicas:

– Determine o tipo de decisão necessária. Se a questão for constante, você precisará desenvolver uma política; se é uma situação pontual, tome uma decisão rapidamente e siga em frente;

– Defina as fronteiras dessa decisão – quais os seus objetivos e as condições necessárias para alcançá-los;

– Mire no resultado ideal. Guarde os compromissos inevitáveis para depois, quando for a hora de implementar a decisão;

– Defina as ações necessárias para implementar a decisão na decisão.

Fonte: Época Negócios - 02/06/2017