Harmonizações com cerveja

CombinacoesComCerveja

Significado de Harmonizar: "Pôr-se em harmonia, de acordo, em paz."

*O conteúdo é de responsabilidade exclusiva das fontes citadas.

**Caso haja necessidade podem haver adaptações no texto.

***Se você deseja compartilhar alguma matéria nas redes sociais

e os ícones não apareceram, clique no ícone da impressora.

Cerveja com queijo no inverno: saiba fazer combinações

Veja os principais exemplos de harmonização, recomendados por mestre-cervejeiro e um expert em queijos

naom 595f9683837bd

© Reprodução

Graças à sua diversidade de tipos, sabores, aromas e texturas, as cervejas são a melhor pedida para acompanhar os diferentes tipos de queijo, dos mais suaves aos mais gordurosos - os preferidos no inverno. Confira os principais exemplos de harmonização, recomendados por mestre-cervejeiro e um expert em queijos

A oferta cada vez maior de rótulos e estilos de cerveja – das mais leves e refrescantes às mais amargas e alcoólicas – permite que os cervejeiros apreciem a bebida na companhia de uma das iguarias mais consumidas no inverno: os queijos. Mas antes de abrir as garrafas e preparar uma bela tábua recheada de pedaços de brie, parmesão e roquefort, por exemplo, é preciso estar atento a algumas regras que levam em conta, justamente, a textura, a complexidade aromática e de sabores dos queijos, assim como sua maturação. O mesmo vale para as cervejas e seus diferentes perfis de corpo, sabor, amargor e diversidade de ingredientes e estilos.

Como ponto de partida, vale a regrinha básica – queijos leves pedem cervejas leves e refrescantes; queijos fortes se dão bem com cervejas mais amargas – mas outros critérios são importantes. A seguir, listamos as melhores sugestões de harmonização gastronômica entre queijos e cervejas:

Queijos frescos (minas frescal, ricota, mussarela de búfala): a leveza, a umidade e a sutileza dos sabores desses queijos pedem cervejas leves, dos tipos Pilsen e Lager.

Sugestões: Original, Serramalte, Bohemia, Bohemia Aura, Brahma, Brahma Extra Lager, Stella Artois, Antarctica, Beck´s, Budweiser, Corona, Norteña, Quilmes, Skol e X Wäls.

 Queijos leves ácidos (cream cheese, de cabra e mascarpone): a acidez e o sal harmonizam com cervejas também ácidas e levemente adocicadas, de estilos como Weissbier, Witbier e Saison.

Sugestões: Hoegaarden e Patagônia Weisse, Franziskaner, Colorado Appia, (Weissbier), Wäls Witte (Witbier)

 Queijos com mofo branco (brie e camembert): em geral consumidos com geleia de frutas, vão bem com cervejas de boa acidez e até mesmo com as que levam frutas na receita – as Fruit Beer. Além delas, Weissbier, Witbier e Saison.

Sugestões: Hoegaarden e Patagônia Weisse, Colorado Appia, (Weissbier), Bohemia Bela Rosa, Wäls Witte (Witbier), Leffe Ruby (Fruit Beer), Wäls Session

Queijos com mofo azul (gorgonzola, roquefort e stilton): a gordura, o excesso de sal, a ardência e a intensidade do sabor desses queijos exigem cervejas com boa estrutura e amargor, para que as papilas gustativas sejam limpas. São exemplos os tipos Belgian Strong Ale, Porter, Stout, Tripel e Barley wine.

Sugestões: Caracu, Colorado Íthaca (Stout), Colorado Demoiselle (Porter)Leffe Radieuse, Hertog Jan Grand Prestige (Belgian Strong Ale), Wäls Trippel, Wäls Alambique County, Hertog Jan Trippel (Tripel), Wäls EAP Barley Wine (Barley Wine)

Queijos meia-cura ou semimaturados (cheddar, coalho, colonial, emmental, gouda, gruyère, minas meia-cura): devido ao pouco tempo de maturação, a casca e o miolo desses queijos são levemente elásticas ao toque. Têm sabor mais pronunciado, alguma doçura e maior teor de gordura. Por isso, requerem cervejas mais maltadas, alcoólicas e um pouco adocicadas, como as dos tipos Bock, Pale Ale, Blond Ale, Brown Ale e Dunkel.

Sugestões: Bohemia 838 (Pale Ale), Goose Island Sofie, Bohemia Caá-Yari, Leffe Blonde (Blond Ale), Colorado Berthô (Brown Ale), Franziskaner Dunkel (Dunkel)

Queijos maturados ou duros (parmesão, pecorino, grana padano): por serem secos e até mesmo picantes, devido à longa maturação, além de gordurosos e salgados, exigem cervejas com alto teor alcoólico e encorpadas. As IPAS, lupuladas e amargas, podem oferecer boa harmonização por terem a capacidade de limpar a gordura do queijo. Cervejas adocicadas, como Belgian Strong Ale e Tripel, propiciam uma combinação por contraste (dulçor X sal). As Stout e Porter combinam o tostado com o sal dos queijos.

Sugestões: Bohemia Jabutipa, Colorado Indica, Colorado Vixnu, Goose IPA, Wäls Hopcorn IPA (India Pale Ale), (Belgian Strong Ale), Wäls Trippel, Wäls Alambique County, Hertog Jan Trippel (Tripel), Caracu, Colorado Íthaca (Stout), Colorado Demoiselle (Porter), Leffe Rituel 9º

Queijos defumados (provolone): a defumação, predominante nos aromas e paladar do queijo, determina uma cerveja também com toque defumado, como as dos tipos Rauchbier, Porter e Stout.

Sugestões: Caracu, Colorado Íthaca (Stout), Colorado Demoiselle (Porter), Wäls Cuvée Carneiro, Wäls Petroleum Barrel Aged, Wäls Quadruppel

Fonte: Notícias ao Minuto – 07/07/2017

Aprenda com especialistas a harmonizar bebidas alcoólicas com pratos para o inverno

Cervejas, cachaças e saquês fazem parte da lista

Neste inverno, é comum o aumento do consumo de calorias, ou simplesmente a época perfeita para aproveitar as receitas deliciosas. E os pratos mais encorpados ficam ainda mais saborosos se harmonizados com a bebida correta.

Confira abaixo algumas harmonizações com bebidas para todos os gostos:

Cervejas:

image011

As cervejas especiais comprovam que não são consumidas somente no verão. Durante o inverno, a procura por rótulos aumenta, pois geralmente são bebidas mais encorpadas. Os aromas marcantes e o certo amargor presente na composição são ideais para o tempo mais frio, em geral, os estilos Bock, Stout, APA ou IPA, da Berggren Bier, combinam perfeitamente com pratos mais pesados, como a feijoada. Outra opção é a harmonização do churrasco com a cerveja clara.

Cachaças:

image012

A cachaça pode ser harmonizada no início ou no fim de uma refeição, apreciando a bebida com tira-gostos. Para as entradas, como canapés ou saladas, o ideal é uma cachaça com graduação entre 38% a 42% armazenada em madeira de amendoim do campo, jequitibá ou freijó. Já para os pratos principais, como carnes assadas ou feijoada, a caipirinha feita com cachaça branca ou uma dose de cachaça premium envelhecida em carvalho.  E para finalizar, uma cachaça armazenada em amburana harmoniza perfeitamente com uma sobremesa como o chocolate ou café expresso, explica Leandro Dias, sommerlier de cachaça, CEO da Middas Cachaça, e co-fundador da Escola da Cachaça.

Saquês:

image013

No inverno é comum o aumento no consumo de pratos mais temperados e oleosos, que podem ser harmonizados com o saquê junmai. Entretanto, o corpo leve do saquê honjozo pode “quebrar” a oleosidade do prato. Já os pratos mais encorpados caem bem com o saquê de forte presença. Exemplos: carne de panela mineira e feijoada podem ser acompanhados do saquê nigori, que é mais encorpado e realça o sabor acentuado destes pratos, explica Celso Ishiy, um dos maiores especialistas de saquês e diretor da TRADBRAS.

Fonte: Notícia Expressa - 08/06/2017

9 dicas de harmonização com cerveja para deixar suas refeições mais saborosas

cover facebook 640x334 1

Comer é uma necessidade. Comer bem é um hábito e a harmonização com cerveja pode transformar sua refeição em um momento extraordinário.

Para quem está ingressando no mundo da harmonização com cerveja, algumas informações podem ser muito úteis para conseguir alcançar, de fato, uma boa experiência. Por isso, organizamos algumas dicas e sugestões para facilitar as suas combinações. Vamos a elas!

  1. Tenha a mente aberta e esteja preparado para uma experiência de sabores. O sabor é a combinação entre aroma, gostos básicos e a sensação na boca é o resultado das complexas interações entre a comida e a cerveja. A língua detecta apenas quatro sensações: doce, amargo, salgado e azedo, enquanto o olfato percebe cerca de 80% do que sentimos no sabor. Por isso, a combinação de aromas da cerveja e da comida é um dos princípios básicos da harmonização.
  2. Para conseguir encontrar o equilíbrio da harmonização de cerveja e comida é preciso conhecer os elementos de cada estilo de cerveja. O rótulo traz informações muito úteis na hora de combinar as coisas, como sabores, aromas e teor alcoólico.
  3. Equilíbrio: é fundamental pensarmos no impacto sensorial tanto da cerveja quanto da comida. Pratos suaves tendem a combinar bem com cervejas com corpo e amargor leves. Conforme aumentam os sabores da comida, aumentam as intensidades das cervejas.
  4. Considere a carbonatação da cerveja, ela é muito importante pois limpa o palato de sabores fortes e permite que cada garfada seja apreciada.
  5. Na construção da harmonização, você sempre deve começar pelas combinações leves antes das fortes, e cervejas secas antes das doces. Isso porque tudo o que for servido depois do forte, será considerado leve.
  6. Amargor é fundamental! Não, isso não significa que somente cervejas amargas que podem ser harmonizadas, o amargor excessivo pode subjugar pratos leves. Mas é o amargor que confere à cerveja caráter saboroso e refrescante e permite a adaptação da bebida a diferentes pratos.
  7. Cervejas adocicadas têm seu lugar ao sol. Muitas cervejas doces podem ser combinadas com pratos que tem seus próprios elementos de doçura. Cerveja doces podem ser enjoativas e cansar o paladar, mas com sobremesas e queijos podem alcançar sabores incríveis.
  8. A temperatura da cerveja influencia diretamente a percepção de sabor. Quanto mais fria a cerveja mais seco será o sabor.
  9. Conheça bem os temperos dos pratos antes de escolher a cerveja. Sabores cítricos vão muito bem com temperos picantes e, por outro lado, sabores herbáceos e terrosos vão bem com temperos suaves e de ervas, por exemplo. Conhecer o prato evita que a harmonização não funcione como o esperado.

Coloque essas dicas em prática e comece a experimentar. Harmonização é um trabalho que precisa de testes e dedicação. Quer saber mais sobre Harmonização com Cervejas? Conheça o curso da Escola Superior de Cerveja e Malte.

harmonizacao blog cta

Fonte: Cerveja e Malte – 12/05/2017

Project Brasii: cervejas artesanais criadas especialmente para harmonizar com receitas consagradas da culinária

14947899 361370307588307 7036606815716560882 n

Uma grande experiência gastronômica, harmonizando pratos populares da culinária brasileira e mundial com cervejas cujos ingredientes foram escolhidos e combinados especialmente para tornar a refeição inesquecível. É o que os fãs da gastronomia e das cervejas artesanais podem esperar do Project Brasii, um projeto de enogastronomia capitaneado pelo chef, cervejeiro e sommelier Allan Cunha, de Curitiba (PR).

“Nosso projeto consiste na inversão do usual processo de harmonização, buscando valorizar e firmar a cerveja como parte de uma grande refeição. Aliás, não apenas mais uma refeição. Mas uma experiência”, diz ele, que no mês de abril lançou a Brasii Rollmops, em São Paulo, além de produzir a Brasii Pork Ribs, em San Diego, na Califórnia, em parceria com a White Labs, maior laboratório de leveduras do mundo (leia abaixo).

A ideia é lançar periodicamente uma nova criação, sempre para harmonizar com pratos consagrados da gastronomia mundial. A primeira cerveja do Projeto Brasii foi a Moqueca, que chegou ao mercado nacional em novembro de 2016. Antes, esteve entre os produtos apresentados na BrauBeviale, feira internacional de bebidas, que ocorreu em Nuremberg, na Alemanha.

Uma das premissas é cada produção do Projeto Brasii contar com um ingrediente exclusivo e/ou diferenciado na composição das cervejas. As edições são únicas e assinadas por um chef e por um mestre cervejeiro. Os rótulos levarão sempre a receita do prato e da cerveja para estimular as pessoas a prepararem os pratos e as cervejas, exercitando as harmonizações, já que o projeto tem também caráter educacional. A produção se divide entre cervejas engarrafadas e barris de chope.

Lugar de honra 
Brasii em latim significa malte. O nome do nosso país, Brasil, vem de pau-brasil, a madeira encontrada nas florestas com intensa cor de brasa. Malte e brasa fizeram parte dos primeiros passos do homem na produção milenar das cervejas. A mistura de diferentes maltes, distintos sabores vindos do lúpulo e de outros ingredientes, sempre presentes nas leveduras, nunca limitam as combinações. 

"É notório que quando se fala, ao redor do mundo, sobre comida e bebida de excelência, a cerveja ainda não vem primeiro à mente em relação ao vinho. As razões são muitas, mas é verdade que quando a cerveja, assim como os ingredientes usados em uma receita culinária, é produzida com ingredientes e aplicação das técnicas corretas, não há bebida melhor para acompanhar o prato", diz Allan.

Cervejas já lançadas:

Brasii Moqueca

Brasii Moqueca é uma cerveja estilo saison elaborada com leveduras nacionais extraídas da flor do maracujá e da cana-de-açúcar, fornecidas com exclusividade pela empresa Bio4. A bebida tem final seco e é bastante carbonatada (oferecendo uma camada de textura para o molho do prato), características que a tornam um acompanhamento perfeito para moquecas feitas com peixe, leite de coco e azeite de dendê. Foram produzidos 2 mil litros. Todos os barris foram vendidos em pouco tempo. Restam algumas caixas de garrafas de 600 ml. A receita do prato foi desenvolvida pelo chef Paulino da Costa, belenense radicado em Curitiba e especialista em preparações de frutos do mar. O cervejeiro que assina a Brasii Moqueca é André Junqueira, proprietário da Morada Cia Etílica.roll

Brasii Rollmops é uma cerveja estilo Lichtenhainer que utilizou como ingrediente exclusivo um malte especial, acidificado, fornecido pela Maltes Catarinenses, e batizado de Brasii. A acidez do malte se destaca e há um sutil defumado que pode ser notado. É uma cerveja leve, porém encorpada, que reduz o fishy do rollmops, tornando a harmonização excepcional. Quem assina a receita de rollmops, comida típica dos bares curitibanos, é o chef Mauro Péres. Ele prepara como poucos esse filé de sardinha defumado que envolve uma conserva de cebola marinada em vinho Riesling. A levedura utilizada foi uma American Ale. Os cervejeiros responsáveis são Ronaldo Dutra e Vinícius Carpentieri, da cervejaria Unika, de Santa Catarina. Foram produzidos 1,5 mil litros.

Próximos lançamentos:

Fried Chicken
Uma Amber Ale destinada à degustação com o delicioso frango frito do Kentucky. Foi produzida em Louisville (EUA), em parceria com a cervejaria americana Against the Grain. O lançamento por lá aconteceu no dia 5 de abril, em um evento criado especialmente para o lançamento no pub da ATG. Lotes de garrafas e barris vêm para o Brasil.

Fried

Pork Ribs
Em parceria com o laboratório Bio4, que isolou uma levedura proveniente de uma cachaçaria em Morretes, litoral do Paraná, essa cerveja será produzida na planta cervejeira da White Labs, maior laboratório de leveduras do mundo, na Califórnia. Nos testes, a levedura se mostrou perfeita para uma receita que harmonizasse com o churrasco de porco americano.

Pato com Tucupi
Sendo elaborada para harmonizar com o prato típico de Belém, que dará nome à cerveja. A produção será da Amazon Beer. O chef que assinará a receita será anunciado em breve.

Fonte: Allbeers – 02/05/2017

Santa Teresa recebe segunda edição de evento de cerveja artesanal

De quinta (20) a domingo (23), o Cervejeresa reúne mais de vinte marcas fluminenses em estabelecimentos do bairro, que criam receitas para harmonizar

cervejeresa cafedoalto divulgacao

Café do Alto: receitas para harmonizar com os rótulos da Hocus Pocus (Cervejeresa/Divulgação)

As ladeiras podem ser um divertido obstáculo: de quinta (20) a domingo (23), Santa Teresa recebe a segunda edição do Cervejeresa. Durante o evento, 23 estabelecimentos do bairro, entre bares, restaurantes, hotéis e ateliês, vão hospedar cervejarias artesanais do estado e preparar menus e petiscos para harmonizar com os rótulos das marcas convidadas.  Marcas como Mistura Clássica, Octopus, 2 Cabeças, Búzios, Paquetá, Green Lab, Fraga, Trópica, Aprazível, O Motim, Secreta e 3 Cariocas vão promover degustações de suas criações a partir de R$ 12,00 (chope de 300 mililitros).

No Café do Alto, que recebe a Hocus Pocus, a truta grelhada com risoto de arroz vermelho (R$ 30,00) e as vieiras grelhadas na manteiga de garrafa com gengibre e raspas de limão (R$ 24,00) acompanham o chope Magic Trap (incluído no valor). Servidos em miniporções, o xinxim de galinha vai com o chope Apa Cadabra (R$ 30,00) e arrumadinho de carne-de-sol harmoniza com a Interstellar (R$ 45,00). O Espírito Santa criou o bolinho crocante de truta fresca e defumada com ovas  (R$ 12,00, o trio, e R$ 30,00, oito unidades) para combinar com a cerveja Cheque Malte da cervejaria Da Corte.

A Garagem da Fantinatoca oferece três sugestões para quem vai beber a India White Ale da Three Monkeys: o burguer de cortes bovinos com mix de cebolas no melado de cana, mussarela e pesto de rama de cenoura no pão orgânico, escoltado por palitinhos de queijo de coalho (R$ 25,00); o clássico pão de linguiça (R$ 12,00, a fatia); e, para os vegetarianos, burguer de grãos no pão artesanal da casa, com tzatziki, cebola-roxa e molho tahine, acompanhado de palitinho de cenoura com melado de cana (R$ 27,00). No Esquina de Santa, os rótulos da Old School caem bem com os bolinhos: de risoto com gorgonzola e laranja ou com carne-seca); panelinha (de carne), mineirinho (mix de linguiça e queijos), coxinhas de frango e de espinafre com ricota temperada), tapibola (de tapioca e queijos) ou feijoca (de feijão recheado com couve e linguiça), todos servidos com molhos (entre R$ 22,00 e R$ 24,00). 

Um novidade dessa edição são os growlers de 500 mililitros, que permitirão aos participantes da jornada levarem a bebida fresca de uma casa a outra.

Cervejeresa. Quinta (20) a domingo (23), de 11h a 0h. 

Fonte: VejaRio.Abril - 17/04/2017

5 harmonizações de cerveja e chocolate

Cerveja e Chocolate

Chocolate e cerveja. Essa é uma combinação que funciona muito bem, especialmente faltando poucas semanas para a Páscoa. Taiga Cazarine, beer huntress da WBeer indica opções de rótulos para harmonizar com diferentes tipos de chocolate.

Chocolate Branco – Brown Ale

TO OL JAEMESBROWN O rótulo To Øl Jæmes Braun é uma intensa Brown Ale produzida com maltes e aveia em flocos. O alto teor alcoólico da cerveja ajuda a limpar a sensação de untuosidade presente no chocolate branco e equilibra os sabores no paladar. “Esse exemplar tem aroma de chocolate e toffee que funcionam com os sabores do chocolate branco”, afirma Taiga.

Chocolate ao leite – Lambic Fruit

13865 wbeer 01

Esse tipo de chocolate costuma ser mais doce e levando essa característica em consideração a sugestão foi o rótulo 3 Fonteinen Oude Kriek. Este exemplar Belga é feito com cerejas, que dão uma coloração avermelhada à bebida e o frescor das frutas vermelhas. Taiga explica que a acidez desta Lambic Fruit ajuda a limpar a alta intensidade de gordura do chocolate ao leite.

80 % Cacau - Berliner Weisse

12757 wbeer 01

Para as cervejas com maior porcentagem de cacau, a dica da Taiga é uma cerveja do estilo alemão Berliner Weisse.  “A To Øl Braziller Weisse passa por fermentação láctea, além disso, foi fabricada com adição de melancia, que confere um sabor frutado e refrescante para essa cerveja”, diz. De acordo com a Beer Hunter, o amargor deste delicado chocolate se equilibra com a acidez e “azedinho” da cerveja de trigo. “O frutado e condimentado complementa o tostado do chocolate”, explica.

Chocolate com Nuts – Amber Ale

15654 wbeer 01

Para harmonizar um chocolate que possui adição de castanhas, Taiga aposta na Dortmund Red Rose, uma cerveja com notas toffee e caramelo. Essa é uma cerveja com sabor e amargor equilibrado que faz toda a diferença no paladar quando degustada com pedaços dessa sobremesa. “O sabor combina com a sensação caramelada e levemente tostada da cerveja”, diz.

Chocolate meio amargo - Saison

12422 wbeer 01

Se a preferência é um chocolate com mais amargor, a Beer Hunter selecionou o rótulo Le Trou du Diable La Saison Du Tracteur, uma saison canadense com notas cítricas de maracujá. “Esse é um exemplar complexo e refrescante, de coloração amarela, tem sabor floral, leve amargor e acidez marcante que se equilibra com o chocolate”, avalia Taiga. Por ser meio amargo. A Beer Hunter explica que a ideia é o equilibro entre o teor de gordura mediano e médio amargor com essa saison canadense que possui teor alcóolico equilibrado e faz o balanço entre os sabores.

Confira no site do WBeer mais sugestões de cervejas para harmonizar com chocolates

Fonte: Maria Cevada – 11/04/2017

Harmonização da Cerveja com Carne e Pizza

O texto de hoje é sobre aquilo que o brasileiro gosta de fazer nos fins de semana, reunir amigos e familiares para uma cerimônia normalmente em casa. 

Nesse momento vem aquela questão sobre o que preparar para recepcionar a visita, pensando nisso, resolvi escrever sobre o que é mais comum de servir nessas ocasiões. O bom e velho churrasco ou a tradicional pizza de fim de semana. E que tipo de cerveja harmoniza melhor com esses pratos? 

Os três pilares de comparação são: equilíbrio, contraste e semelhança. 

Cerveja com Carne 

Até mesmo na hora de especificar qual a melhor harmonização para a cerveja e a carne, devemos considerar algumas condições, por exemplo que tipo de carne será preparada. 
233195938514918602062622869458

Se falarmos de um churrasco com carnes tradicionais, então a melhor opção para servir uma cerveja é a Brown Ale, Dark Lager ou a Porter. São cervejas mais fortes que condizem com o tipo de carne. 

Em caso de carnes mais fortes, o costume é privilegiar as cervejas Weizenbock, Brown Ale e a Imperial IPA. 

No caso de ser carne branca - aves grelhadas – a melhor cerveja para essa ocasião são cervejas mais leves, então sugiro uma Pilsen, ou até mesmo uma Dunkel. 
670579851414918602386004794239
Cerveja com Pizza 

No quesito harmonização entre cerveja e pizza, é mais complicado pela quantidade de sabores existentes, e a grande diferença de condimentos que são nelas colocadas. 

Quando falamos de pizza como Margherita/Mozzarella, as cervejas mais comuns para combinar são as Pilseners, Witbiers e Wiezenbier. 

Enquanto que, para pizzas com sabores mais fortes como Calabresa, recomendamos as American e/ou Indian Pale Ale, que são cervejas mais amargas ressaltando assim o “picante” desses sabores de pizza. 
750930351914918602719446268411
Se a opção for pizza doce, então a sugestão fica por conta das próprias fruit beers, nesse caso mantendo o sabor doce da cerveja ao invés de contrastar. 

Lembrando que todas essas indicações são as que normalmente harmonizam com as comidas, mas pode acontecer de as pessoas não gostarem daquele tipo de cerveja especifico, então nada impede que você opte pela cerveja de sua preferência ou as vezes pela única opção de cerveja que você tenha em casa, para não estragar a experiência dessas duas misturas deliciosas: cerveja e pizza. Mas acredito que com essas dicas, vão ter uma experiência melhor ainda! 

Fonte: Promobit – 10/04/2017

Cervejas Nüremberg sugere harmonização com Sorvetes Freddo

nuremberg freddo 13

Em março, a a cervejaria Nüremberg promoveu em parceria com a Freddo (gelateria argentina) uma harmonização bem exótica, para tentar provar que cerveja sim combina com sorvete. Será que conseguiram?

nuremberg freddo 14

A cervejaria que nasceu no ABC Paulista hoje tem sua fábrica em Campinas e produz em torno de 7.000 litros de cerveja por mês. Em maio a cervejaria completa 3 anos e deseja ampliar sua produção para 10.000 litros/mês. E apresentará um novo rótulo.

Conheça os rótulos e as harmonizações sugeridas:

Nüremberg Pilsner Premium

Essa German Pilsner não filtrada elaborada com 3 lúpulos (Magnum, Tradition e Saaz) apresenta 4,93% ABV. Foram realizadas duas harmonizações para essa cerveja.

Pilsen com Sorvete de Manga

Esse sorvete da Freddo é produzido somente com a fruta e a sugestão de ser degustado acompanhado de uma cerveja leve agradou bastante. A refrescância imperou nessa harmonização. Em uma escala entre 0 e 5, nota 4!

Pilsen com Sorvete de Abacaxi

Mais um sorvete que utiliza praticamente água e fruta. Nessa harmonização a acidez do sorvete junto da cerveja se anularam um pouco no paladar mas manteve a refrescância da harmonização anterior. Ficando um pouco abaixo então com uma Nota 3.

Nüremberg Weissbier

A Weissbier da Nüremberg é uma hefeweizen, com 5,69% ABV. Uma bela cerveja de trigo!

Weizen com Sorvete Mascarpone

A terceira sugestão da noite foi muito feliz. A cremosidade desse delicioso sorvete de Mascarpone com coulis de framboesas se uniu perfeitamente a cerveja de trigo, criando um terceiro sabor, bastante potente. Foi a campeã da noite, com uma bela nota 4,5.

Weizen com Sorvete de Mousse de Maracujá

Em contra partida em minha opinião a Weizen com sorvete mousse de maracujá não foi feliz. Apesar do sorvete e cervejas serem boas, o gosto de creme de leite ficou muito evidente nessa sugestão. Nota 2!

Nüremberg Vetto

Vetto é a cerveja do estilo Belgian Blond Ale da Nüremberg. Com 6,1% ABV e 4 lúpulos na receita (Magnum, Styrian, Saaz e Amarillo).

Blond Ale com Sorvete de Manga

Nessa harmonização o sabor da manga ficou destacada em relação à cerveja, o que não me agradou. Esperava mais potência no sabor, que é o que a Vetto oferece. Nota 2,5.

Nüremberg Mahal

Mahal é a cerveja do estilo India Pale Ale da Nüremberg. Em sua receita há adição de hibisco. Com 6,5% ABV e 52 IBU.

IPA com Sorvete de Maracujá com Laranja

Nessa boa harmonização da Mahal com sorvete de maracujá e laranja, surgiu um 3º sabor bem interessante, a banana. Nota 3,5.

IPA com Soverte de Frutos do Bosque

E para fechar a noite de harmonizações, a Mahal teve como companhia o sorvete de Frutos do Bosque (Creme americano, framboesas, groselhas, cassis, morangos e amoras). Agradável combinação que aguçou o aquecimento alcoólico no paladar! Nota 3.

O resultado final foi SIM! Cerveja também harmoniza com sorvete, basta apenas estar disposto a novos sabores e de refrescar ainda mais!!!

Fonte: Boteco da Cerveja – 10/04/20174