Queijo e Cerveja, uma combinação perfeita

Casamento entre queijos e cerveja dá muito mais certo do que você imagina. Experimente!

Uma tábua de queijos especiais e, ao lado, um copo de cerveja. Soou estranho para você? Quem está acostumado com a dupla queijos e vinhos (mais tradicional, é verdade) pode achar a combinação um pouco inusitada, mas a harmonização entre cervejas e queijos pode agradar até mesmo aos paladares exigentes.

Sim, queijo e cerveja combinam muito bem. Que tal experimentar?

Janet Fletcher, especialista norte-americana em gastronomia, com dezenas de livros publicados sobre o assunto (entre eles Cheese & Beer), conta que a ideia de harmonizar queijos e cervejas é relativamente nova, especialmente nos Estados Unidos.

Há alguns princípios, explica Janet, que podem tornar a harmonização mais fácil, como a associação de queijos leves com cervejas claras, e queijos mais fortes e aromatizados com cervejas escuras, por exemplo. Mas o mais importante é perder o medo e arriscar-se nas combinações.

“O que importa mesmo é o seu humor no momento e a sua preferência”, diz a autora, que aconselha aos iniciantes confiarem no próprio gosto na hora de provar combinações.

Janet Fletcher escreve há mais de 30 anos sobre gastronomia. Cervejas estão entre suas paixões.

Ficou com vontade de testar essa mistura? Confira as dicas que Janet considera mais importantes na hora de escolher um bom queijo e uma boa cerveja:

1) Mais com mais, menos com menos

Para quem é leigo, o ideal é fazer a harmonização a partir de dois princípios básicos: combine cervejas leves com queijos leves; e cervejas mais encorpadas, e com maior teor alcoólico, com queijos aromáticos e fortes. “Pessoalmente, eu gosto de cervejas maltadas com queijos que contêm notas de manteiga, nozes ou ingredientes caramelizados. Gosto de cervejas lupuladas e amargas com queijos picantes como queijo de cabra jovem ou Cheddars”.

2) Não tenha medo de experimentar

Janet diz que o mais importante é encontrar uma marca de cerveja e uma marca de queijos nas quais você confie, e comprar algo diferente a cada vez que for ao mercado. “Preste atenção aos seus sentidos, faça anotações, e logo você vai desenvolver opiniões e pontos de referência”.

3) Preste atenção aos outros ingredientes da mesa

Se você vai servir a combinação queijo e cerveja antes de um jantar, por exemplo, não custa prestar atenção nos ingredientes dos pratos. Mas, explica Janet, quase todos os tipos de comida vão bem com queijos e cervejas de entrada. “Um dos poucos pratos principais que podem não funcionar bem é algo de culturas que não comem queijo, como das gastronomias chinesa ou japonesa”.

4) Arrisque

“Eu suponho que um erro na hora de harmonizar seria confiar no julgamento dos outros, e não no seu próprio. Outro erro seria levar isso muito a sério. Queijos e cervejas bem-produzidos vão bem juntos”. Por isso, a dica é arriscar.

Ok, mas e o quê combina com o quê? Janet deu dicas para cinco tipos de cervejas. Confira:

Pilsen e Weiss

Combine com queijos leves e frescos, como mussarela, burrata (espécie de queijo mussarela recheado com massa fresca de mussarela e creme de leite fermentado), queijo chevre, stracchino ou teleme.

IPA

Harmonize com queijos ácidos como cheddars picantes e queijos de cabra.

Stouts e Porters

Como Stouts e Porters são mais maltadas, Janet sugere queijos amanteigados e com características de nozes, como queijo comte, gruyere, appenzeller e gouda.

Fonte: G1, por Somos todos cervejeiros – 02/03/2016