Brownie e cerveja? Andreia Marlière conta como se consolidou com a Nibis no mercado local

No mercado brasiliense desde 2015, quando decidiu investir em uma empresa voltada para um produto diferenciado, Andreia Marliere, publicitária e fotógrafa especializada em gastronomia, bateu um papo com o Finíssimo para contar um pouco da trajetória de sucesso de seus brownies de cerveja, que conquistaram o paladar não só dos cervejeiros, como do público geral da Capital.

A inspiração pelo doce veio por outro case de sucesso, o famoso Brownie do Luiz. “Inicialmente a ideia era produzir tortas saudáveis, mas durante o processo de pesquisa me deparei com o Brownie do Luiz que iniciou a febre dos brownies no Brasil e hoje são centenas de negócios inspirados no modelo de negócio dele. Então, decidi que ao invés de tortas iria produzir os brownies com a pegada saudável”, conta.

Apesar da mudança de rumo, o conceito foi trabalhado com cuidado para uma estreia de sucesso. “Logo no primeiro mês tivemos uma encomenda da Cervejaria Corina para um rotulo personalizado e vendemos tudo no BierFest 2015. Mesmo o produto ainda em maturação, foi um sucesso no meio cervejeiro”, lembra.

A receita com cerveja veio depois de uma longa pesquisa onde Andreia viu um video da cervejaria Baden Baden com a receita de um brownie de cerveja com bacon. “Achei super interessante, pois eu estava completamente envolvida com o mercado cervejeiro de Brasilia naquele momento. Decidi então criar minha própria receita a partir dessa ideia e contei com vários produtores de cerveja de Brasilia como consultores e cobaias”, brinca.

Os ingredientes usados reforçam a pegada saudável e artesanal dos brownies, com o uso de produtos 0% gordura trans, chocolate meio amargo, açúcar mascavo e demerara, além de itens da produção de cervejas especiais como o malte e o lúpulo. Os amigos empresários também ajudam e dão pitacos na hora do preparo e harmonização das receitas com as bebidas: “Alguns sabores surgem de parcerias como o Beer Brownie Cereja que é feito com a cerveja Belga Liefmans. Ela foi uma idéia do Murilo, gerente do Santuário, para um rótulo especial de natal. Fez tanto sucesso que hoje é um dos mais vendidos”.

Como acompanha de perto a saída das criações e fica de olho feedback dos clientes, Marlière já dá a dica para cada público: Cereja e Avelã são mais leves, Lúpulo para os cervejeiros profissionais, Bacon para quem gosta de novas experiências. Além deles, ela ainda produz Malte Torrado, Petroleum, Pale Ale Caramel (edição Corina), além de uma linha premium que conta com Amargo com laranja, Gianduia, Capuccino, Trio de Castanhas e Blondie com damasco.

Com o crescimento da demanda, a produção também teve que ser mudada, literalmente. ” Quando o negócio começou a crescer, decidi alugar a casa do Núcleo Bandeirante e hoje a produção é feita em uma área superior da casa. Tenho dois assistentes de cozinha e a partir de agora uma pessoa que vai cuidar da expansão dos pontos de venda e distribuição. Tenho pontos de venda fixos e vendemos também pela loja virtual.

Apesar do trabalho duro, período de testes de mercado e produtos, ela se mostra otimista e afirma está preparada para crescer ainda mais. “Apesar de termos um volume de produção ainda pequeno, pensamos grande desde o começo. No final o que dá orgulho é ver o que você sonhou tomar forma e vida próprias”, conclui.

Fonte: Finissimo, texto: Max Cajé, fotos: Andreia Marlière – 23/03/2017