Cerveja pode dar aroma e sabor especiais a pratos doces e salgados

Chefs ensinam como explorar a bebida mais apreciada pelos brasileiros na cozinha

A diversidade de sabores ganhou força entre os apreciadores de cerveja com o crescimento da produção artesanal. Mas as versões tradicionais não ficam para trás. Mesmo enquadradas em vários tipos, ganham ainda mais variedade quando saem das taças e vão para as panelas. Elas são usadas na preparação de molhos, como tempero para cozinhar carnes e entram até na lista de ingredientes de sobremesas. Especialistas ensinam como usá-las e alertam que é preciso ter cuidado com o uso das versões especiais.

A cerveja faz parte da massa e do recheio da coxinha servida no restaurante "Loca Como Tu Madre"

"Nem sempre compensa usá-las para preparar receitas porque a bebida perde grande parte das características quando o álcool evapora. O que fica mais marcante é o gosto do malte e da cevada", explica Renata Carvalho, chef do Loca Como Tu Madre e beer sommelier, especialista em cerveja. No restaurante, ela explora duplamente a bebida no preparo das coxinhas de frango empanadas. "Faço uma massa de farinha com cerveja e também deixo o frango marinar na bebida para pegar mais sabor", conta.

Apesar da presença da bebida na receita, a chef garante que a massa não é pesada. "A carbonatação da cerveja (liberação de gases) faz com que a massa ganhe oxigênio porque a bebida espuma. Então, o resultado final não fica endurecido", explica. A chef refoga as coxinhas de frango com a bebida para aumentar a influência do sabor no produto final. "Essa etapa faz com que a carne absorva um pouco o gostinho da cerveja. Como uso outros temperos também, o sabor acaba se diluindo, mas ainda fica perceptível", afirma.

Em relação à bebida selecionada para preparar o prato, Renata Carvalho conta que usa uma lager normal. "Até poderia fazer com uma das muitas artesanais com as quais trabalhamos no restaurante, mas o valor do prato ficaria muito elevado porque elas são muito mais caras do que as convencionais", explica. A chef afirma que, para preparar molhos e outros pratos, as versões especiais pouco teriam a contribuir em questão de sabor. "Até poderia usar cerveja preta para fazer molhos ou uma red ale em uma marinada, mas nem sempre compensa", reforça.

A contribuição da bebida para o prato está, além do sabor, no aroma. "Quando se abre uma garrafa de cerveja, dá para sentir o cheiro da fermentação, um cheiro de pão. E isso aparece no prato também", garante Renata Carvalho. Por isso, a especialistas opta pela lager na cozinha. "É como se colocasse um tempero a mais no prato", reforça.

Fonte: Divirta-se Mais – Por Flávia Franco em 12/07/2014