Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

O ranking é elaborado anualmente pelo Deutsche Bank

SÃO PAULO – A cidade mais cara do mundo para se tomar cerveja é Oslo, na Noruega, onde 500 ml de cerveja custam US$ 9,90, cerca de R$ 31,00. Os dados são do relatório anual do Deutsche Bank, “Mapping the World’s Prices” (Mapeando os preços do mundo, em tradução literal), que lista o preço médio de 0,5 litro de cerveja em cidades ao redor do mundo, ranqueando-as de acordo com o valor cobrado nos bares da região.

Em segundo lugar aparece Singapura que, apesar de não ter sofrido mudança de posição no ranking em relação a 2016, teve um aumento de 4% nos preços da bebida. Neste ano, o "pint" de cerveja lá custa US$ 9. Em seguida aparecem Hong Kong (US$ 7,70), que subiu quatro posições, e Nova York, nos EUA, em que a bebida custa US$ 7,40.

Duas cidades brasileiras aparecem na lista: Rio de Janeiro e São Paulo. A cidade maravilhosa apresenta o preço médio de US$ 3,90 por pint, valor que a fez subir quatro posições em relação a 2016, passando para o 36º lugar. A capital paulista, por sua vez, está na 39ª posição, com um valor médio de US$ 3,80 por 0,5 litro de cerveja. Com relação a 2016, os preços em São Paulo tiveram alta de 19%.

Confira, abaixo, as 15 cidades mais caras para se tomar cerveja:

Cidade

Preço em 2017 (US$)

Variação em relação a 2016

1. Oslo (Noruega)

9,9

-2%

2. Singapura (Singapura)

9,0

4%

3. Hong Kong (Hong Kong)

7,7

8%

4. Nova York (EUA)

7,4

2%

5. Boston (EUA)

7,2

18%

6. França (Paris)

7,0

-2%

7. Estocolmo (Suécia)

6,9

-5%

8. Zurique (Suíça)

6,7

-9%

9. Melbourne (Austrália)

6,7

3%

10. Auckland (Nova Zelândia)

6,5

10%

11. Copenhague (Dinamarca)

6,5

-4%

12. Dublin (Irlanda)

6,5

-3%

13. Londres (Reino Unido)

6,4

-9%

14. Helsinki (Finlândia)

6,3

-6%

15. São Francisco (EUA)

6,2

-1%

Fonte: Infomoney – 12/05/2017

guia fornecedores