Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

A Cervejaria Petrópolis, dona das marcas Itaipava e Crystal, vai investir R$ 120 milhões na construção de uma fábrica em Rondonópolis (MT), 210 quilômetros ao Sul da capital, Cuiabá. De acordo com a empresa, a fábrica, que criará cerca de 180 empregos diretos, terá capacidade para produzir 200 milhões de litros de cerveja por ano, volume que corresponde à fabricação de cerca de 55 mil litros da bebida por dia. O anúncio foi feito no final da semana passada pelo prefeito de Rondonópolis, Adilton Sachetti, que exibiu um comunicado oficial da companhia informando que no prazo de 30 dias as obras devem ser iniciadas.

O início da produção está previsto para o começo do ano que vem. De acordo com a prefeitura do município, a nova unidade da cervejaria deve abastecer o mercado de 10 estados brasileiros, do Centro-Oeste e Norte do País, e a localização da cidade foi considerada um diferencial, por propiciar uma logística de recebimento de insumos - dada a proximidade da hidrovia Paraguai - Paraná - e a distribuição dos produtos, já que a fábrica ficará instalada no Distrito Industrial da cidade, nas proximidades da BR 163. Atualmente, a Petrópolis possui duas unidades industriais, uma instalada em Petrópolis (RJ) e outra em Boituva (SP), respectivamente com 200 mil m² e 540 mil m² de área total. Além da fábrica de cerveja, a Petrópolis planeja instalar, em uma segunda fase, uma unidade de refrigerante e de engarrafamento de água mineral, informou a prefeitura de Rondonópolis. As negociações entre a prefeitura de Rondonópolis e a Cervejaria Petrópolis para a construção da fábrica começaram no final de 2004. A confirmação do empreendimento na localidade demorou devido às negociações entre a cervejaria e o Estado do Mato Grosso sobre os incentivos fiscais que seriam concedidos à empresa.

Fonte: Gazeta Mercantil - Indústria - Abril/2007

guia fornecedores