Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

A Companhia de Bebidas das Américas (AmBev), recuperou sua participação no mercado brasileiro de cervejas. O market share da empresa, que fabrica as marcas Skol, Brahma e Antarctica, subiu de 66,8%, no mês de março, para 67,2% em abril. O diretor-geral para a América Latina da AmBev, Luiz Fernando Edmond, disse, semana passada, durante teleconferência sobre o resultado financeiro do primeiro trimestre deste ano, que era esperada uma recuperação de mercado a partir do mês de abril, depois de a companhia perder market share após reajustar os preços entre 3% e 4% no começo do ano. "A concorrência demorou mais que a média histórica para posicionar os preços e estão reajustando abaixo do que esperávamos", disse Edmond. A AmBev havia perdido metade de share para a Cervejaria Petrópolis e metade para o Grupo Schincariol.

A Schincariol, que comercializa a marca Nova Schin, recuou de 12,4% em março para 12,3% em abril. A Petrópolis, fabricante das marcas Itaipava e Crystal, roubou a terceira colocação da mexicana Femsa Cerveja Brasil, empresa do Grupo Femsa Fomento Econômico Mexicano, e agora soma 8,1% de share, mesmo patamar alcançado em março. A Petrópolis possui duas unidades industriais, uma instalada em Petrópolis (RJ) e outra em Boituva (SP). Já a Femsa, que produz as marcas Kaiser, Bavaria, Xingu e Sol, perdeu 0,5% de share, caindo de 8,5% no mês de março para 8% em abril. A Cintra, que produz a Cinta Pilsen e a Mulata (mistura de cerveja clara com escura) e que teve suas duas fábricas - localizadas em Piraí (RJ) e Mogi Mirim (SP) - compradas recentemente pela AmBev, por US$ 150 milhões, manteve 1,1% de market share nos dois últimos meses.

Fonte: Gazeta Mercantil - Comunicação - Maio/2007

guia fornecedores