Acessar Registrar

Acesse sua conta de usuário

Nome de usuário *
Senha *
Lembrar de mim

Criar uma conta

Todos os campos marcados com asterisco (*) são obrigatórios.
Nome *
Nome de usuário *
Senha *
Verificar senha *
Email *
Verifar email *
Captcha *

Samuel comemora premiacao foto Victor Oliveira

Samuel comemora premiação - foto: Victor Oliveira

A Bodebrown ganhou o prêmio de Melhor Cervejaria de 2021, na categoria médio porte, no concurso Brasil Beer Cup, cuja edição deste ano terminou no final de semana em Florianópolis. Para conquistar este título,  a cervejaria curitibana ganhou um total de seis medalhas com suas criações, sendo duas de ouro, duas de prata e duas de bronze. 

As cervejas premiadas com medalha de ouro foram a Tripel Flanders e a Lupulol Mosaic. As que levaram prata são a Saint Arnould 8 e Blanche de Curitiba. E, por fim, o bronze ficou com a Saint Arnould 6 e 4 Blés. 

O Brasil Beer Cup é um concurso de cervejas realizado juntamente com o congresso cervejeiro Beer Summit, organizado pelo Science of Beer Institute, de Florianópolis. O principal objetivo do Brasil Beer Cup é contribuir com o desenvolvimento da qualidade sensorial das cervejas do esfuziante e emergente mercado cervejeiro da América Latina, por meio da análise e avaliação criteriosa das amostras recebidas, de forma ética e responsável. É atualmente considerado um dos eventos mais técnicos e independentes do país.

Participaram do concurso 1216 cervejas de três países - além do Brasil, Uruguai e México tiveram representantes. Um total de 270 cervejarias concorreram, tendo sido separadas em três categorias: grande, médio e pequeno porte. A categoria vencida pela Bodebrown elenca como fabricantes de médio porte as marcas com produção de 15.001 a 150 mil litros por mês. As de pequeno porte poderiam produzir no máximo até 15 mil litros mensais. As de grande porte são aquelas com mais de 150.001 produzidos a cada mês.

Esta é a terceira vez que a Bodebrown é eleita a melhor cervejaria do país. Já havia ganho outras duas vezes este título no Festival Brasileiro da Cerveja, em Blumenau. Segundo o CEO e cervejeiro da Bodebrown, Samuel Cavalcanti, a nova premiação é motivo de comemoração especial. “Depois de 18 meses de tantos desafios no auge da pandemia, este reconhecimento vem premiar nosso esforço e a crença em nossos objetivos. O que sabemos fazer é criar cervejas e, mesmo em momentos tão difíceis, continuamos fazendo isso. Fazer cerveja artesanal é e sempre será a razão de todo nosso trabalho”, explica. “Dividimos esta premiação com nossos fãs e amigos, que são a razão de nossa existência e nos motivam a prosseguir nesta criação artística etílica, e também com toda a equipe”.

Segundo Cavalcanti, o reconhecimento também reforça a importância de Curitiba e do Paraná no mapa das cervejas artesanais. “Com diversas premiações no Brasil e no exterior, o mundo todo hoje sabe que aqui se produz cervejas incríveis”, afirma. “A inovação e criatividade sempre foram nossos ideais e agora temos mais uma prova que acreditar nisso vale a pena. Este evento é hoje a maior referência brasileira do ponto de vista de competições técnicas e, por isso, nossa alegria é ainda maior”.Samuel comemora premiacao foto Victor Oliveira

Rumo ao Mundial

A Bodebrown também está de malas prontas para a edição brasileira do Mondial de La Bière, que vai desta quinta-feira até domingo, no Rio de Janeiro. Vai apresentar por lá seis lançamentos: Helles de Curitiba, Saison de Curitiba, Lupulol Dark, Regina Sour Umbu, Black Beertrain com Baunilha e Double Perigosa ICE com 25% de álcool (esta última levou 12 meses para ficar pronta). As outras seis cervejas já conhecidas que estarão disponíveis no evento são ao Trooper Brasil IPA, Cacau IPA, Perigosa, Mago de Houblon, Hop Weiss e Lupulol Mosaic.

 

Fonte: FC Comunicação - 30/11/2021

guia fornecedores