Fatores dignificantes X Fatores “coisificantes”

 

Dentro de uma empresa existem vários fatores que contribuem para nosso bem estar ou não. Em seguida estão listados alguns classificados pelo Paulo Gaudêncio (no seu livro Man at Work) como dignificantes ou “coisificantes’.

Os fatores dignificantes  

Estímulo à colaboração

Que vençam todos!

Valorização do trabalho individual e em equipe

Conflito entre idéias

Vale o acordo ganha-ganha

Todos pensam e executam

Chefe que remove os obstáculos à motivação

O que aprendemos com este erro?

Melhorar continuamente

Medir para melhorar

Cada um se avalia

Cada um se controla

Clima de confiança

Medições por critérios estatísticos

Chefe que constrói competências

Ênfase em um conjunto de critérios de excelência

Ganhos de produtividade por crescimento do negócio

Controle dos processos

Processos confiáveis

Redução contínua de defeitos

O cliente reconhece quando vê

Trabalhar para o cliente

Promoção por critérios grupais

Sanções por critérios do grupo

Agressivo é quem inova

Orgulho do que se é

Troca honesta de feedback

Elogio faz o empregado relaxar

Trabalhar proporciona realização

Prevalece o coletivismo

Amizade e trabalho se completam

Liberdade de ir e vir

Transparência dos resultados da empresa

Transparência nas decisões

Idéias são bem vindas

Políticas claras e obedecidas

Compartilhar sentimentos

Respeito à unicidade do indivíduo

Todos têm a oportunidade de se desenvolver

Sentimento de troca justa

Oba, vai mudar!

Informar para o bem da organização

Usar livremente os canais de comunicação informais

Ajude e peça ajuda

Fazer porque acredita

Normas definidas e melhoradas por quem vai segui-las

Respeitar a norma porque compreende e acredita

Utilizar o poder de influenciar

Visão de futuro desafiante

Trabalhos de curto e longo prazos

Saber o valor do trabalho para a empresa e a sociedade

Trabalho desafiante

Orgulho pela imagem da empresa

 

Os fatores coisificantes

Estímulo à competição

Que vençam os melhores!

Ênfase no trabalho individual

Conflito entre pessoas

Vale a lei do mais forte

Uns pensam, outros executam

Chefe que motiva

Cadê o culpado?

Fazer certo da primeira vez

Medir para premiar e punir

O chefe avalia todos

Controle policialesco

Revistas, cartão de ponto...

Medições no achismo

Chefe que usa competências

Ênfase na redução de custos e no lucro

Ganhos de produtividade por demissões

Controle dos resultados

Inspecionar tudo

Zero defeito

Eu sei o que o cliente quer

Trabalhar para o chefe

Promoção de quem faz política

Sanções por critério do chefe

Agressivo é quem aparece

Orgulho do que tem

Criticar pelas costas

Elogio realimenta o orgulho

Trabalhar é doloroso

Prevalece o individualismo

Não misturar amizade e trabalho

Locais não permitidos

Divulgação dos maus resultados

Decisões veiculadas pela rádio peão

Isto já foi tentado antes

Política exibida para negar e ignorada para proporcionar

Esconder sentimentos

Despersonalização: sou mais um

Desenvolver os de alto potencial

Sentimento de estar sendo roubado

Ihh, vai mudar!

Informar o que convém

Obedecer aos canais estabelecidos

Não se meta com o que não é seu!

Fazer porque o chefe mandou

Normas impostas pela autoridade

Respeitar a norma por medo

Utilizar o poder de mandar

Falta de percepção a respeito do futuro

Viver apagando incêndio

Não compreensão da razão do trabalho

Trabalho monótono

Imagem ruim da empresa

Fonte: Extraído do livro MAN AT WORK de Paulo Gaudêncio